Notícias

Missão em Mapinhane completa 26 anos

Início da Missão em Mapinhane – Moçambique

É o ano de 1995.

No último dia do mês de Maio, as Irmãs Antônia Maria de Eribe Fernandez Lerajazu, Evanilda de Jesus Coelho e Ana de Fátima Primavera Mendonça, acompanhadas pela Superiora provincial Ir. Marilene Brandão, chegam a esta Localidade de Mapinhane, dois anos após o tratado de Paz, assinado em Roma, e que pôs fim à longa guerra civil desencadeada neste país, após a guerra da Independência.

Encontram-se com uma realidade duramente marcada pela destruição que afetava a vida em todas as suas dimensões: material, social, cultural, psicológica e espiritual. Mas, dos escombros deixados pela guerra, renascia uma esperança ativa que fazia germinar ações concretas. A vida renascia neste espaço da Missão. E, neste contexto, a presença de quem não havia sofrido o terror da guerra era necessária para alentar os tímidos sonhos daqueles que ainda estavam tomados pelo medo, pela insegurança.

A chegada das Irmãs nesta terra longínqua, duramente ferida, trazendo em seus corações unicamente a decisão de se unir a esta comunidade e com ela fazer o caminho da reconstrução, foi uma das grandes manifestações do cuidado de Deus com este povo.

As Irmãs chegam e se colocam em atitude de escuta, em prontidão para conhecer o povo, a sua história, as suas dores, as suas necessidades. Assim passam o ano de 1995. Durante este tempo, juntamente com o Padre Jaime Patias, o Sr. Bispo Dom Alberto Setele, os catequistas, as autoridades de educação chegam à decisão de reabrir a Escola da Missão, agora dentro das novas exigências: Escola Secundária Padre Gerardo Gumiero.

1.996 – Abertura da Escola Secundária Padre Gerardo Gumiero

Por um lado, trabalha-se pela reconstrução material, pela desativação de minas. Por outro, um olhar de futuro: a reabertura da Escola, a intensificação da formação humana, espiritual, a recuperação da idiossincrasia deste povo.

A participação das Irmãs é intensa: visitas às famílias, estudos comunitários sobre o novo que há de vir, a catequese, alfabetização de adultos, atenção à saúde, principalmente dos bebês e de suas mães, ou encarregados em sua ausência.

Ir. Ângela Traldi

Fotos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe!