Após um triste cenário ao qual regime e guerra dilaceraram cruelmente o tecido social de Moçambique, viu–se necessário um novo tempo que fosse ocupado por evangelização, educação, serviços sanitários e expectativa de vida afim de combater o desequilíbrio social.

Diante deste cenário, como resposta à nossa dimensão missionária além-fronteiras e como gesto de partilha daquilo que somos e temos é que foi fundada a Comunidade Santo Agostinho – Mapinhane, aos 31 de maio de 1995.

Iniciaram esta missão as Irmãs Evanilda de Jesus Coelho da Costa, Antonia Eribe e Ana Fátima Mendonça com o objetivo de juntas assumirem a nova missão com espírito de serviço e partilha.

Com muita luta, esforço e dedicação as irmãs incialmente e juntamente com os missionários da Consolata muito  trabalharam e ao seu tempo foram colhendo os frutos entre alegrias e tristezas, desafios e conquistas.

Nos dias de hoje, a comunidade Santo Agostinho continua realizando sua missão em terras africanas de maneira bastante peculiar, com alegria, disponibilidade e espírito generoso. Formada por irmãs e jovens formandas moçambicanas a comunidade realiza a missão de educar e promover a vida através da Escola Secundária Pe. Gerardo Gumiero, Internato Santo Monica – masculino e feminino, Escola Primária Completa Santo Agostinho, Jardim Infantil Mamã Querubina, Centro Social Mamã Querubina com atendimento à mães e bebês e pessoas vulneráveis: crianças, jovens, mulheres e idosos, pastoral da juventude, catequese, liturgia entre outras atividades.